quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

The Surf Report #45 - Christian Surfers


New CSI Website

Last month CSI launched a brand new website with more functionality and a beautiful layout thanks to Tim Faase at Digerati Solutions and Chris Naylor at Naylor Design. Check it out now and look through the latest info, BD's blog, an improved payment system and more. www.christiansurfers.net

On the Rocks

'On the Rocks' is a surf evangelism video resource currently being produced by Son Surf South Africa. Imagine a surfer friendly Alpha course style DVD with solid gospel content delivered by surfers for surfers. Last month in Capetown the first of 7 videos had a trial run at a youth outreach concert. Of the 250 largely unsaved guys, some 120 came forward at the end of the appeal given by the DVD. Gifted evangelist and surfer Terryn Williams delivers the material. Go to www.ontherocksdvd.info to learn more. Our South African brothers need some $USD12,000 to finalise this and have it ready for world distribution. Would you consider being one of the 12 giving $1000 or 24 giving $500 each? We want to see this completed by June 2010! Click here to donate.

New Resources

CSI has just released its annual Prayer Calendar and Groundswell Magazine for 2010. These great looking publications profile the CS nations around the world. The calendar features amazing line up shots from each nation and highlights key CS prayer requests and activities for 2010. Groundswell Magazine holds stories and reports of Christian Surfers groups around the world from 2009. Get yours from your national leader or email info@christiansurfers.net (our online store will relaunch soon).

Portuguese Surfers Bible

Christian Surfers Portugal are over the moon to announce the release of the Portuguese Surfers Bible. Completely different to the Brazillian Portuguese Surfers Bible, the Portuguese Surfers Bible features local Portuguese surfers as well as internationals and is translated in European Portuguese. Available now from CS Portugal, contact Zaca Soveral or Buck Waters to order.

World Tour Chaplaincy

With the Hawaii season now completed, both Abe Andrews and Liselle Wilsnaugh have completed their first full year of chaplaincy on the WCT Pro Tour. Abe has made all of the men's events and Liselle most of the fragmented women's tour. Abe reports that there has been great open doors and a very favourable reception, while Liselle is finding the women's tour much tougher. Please pray for them both and send a note of encouragement.

Pastor Mike Stangel, the Triple Crown Chaplain, reports a great open door by director Randy Rarick, "Randy has requested that I take initiative to pray for the surfers and in this way bring God into the Triple Crown. With the heavy waves this year, there were many takers!"

Christian Surfers International

PO Box 192, Thirroul, NSW 2515 - Australia

Website: http://www.christiansurfers.net/

Email: info@christiansurfers.net


terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Tablistas para Cristo Alto Perú

Tablistas para Cristo Alto Perú - Trailer del nuevo Website

TPC Tablistas para Cristo Alto Perú-

Website: http://www.tpcaltoperu.com

Email: tpcaltoperu@hormail.com


segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

WOW: Japanese Surfing Contest

Southern California Japanese Surfing Contest

For more information regarding Walking On Water Mission Trips
email us at: missions@walkingonwater.com

Website: http://www.walkingonwater.com/missions


SurfCo Hawaii: http://www.surfcohawaii.com

JC Hawaii: http://www.jchawaii.com

On a Mission Surf: http://www.oamsurf.com


domingo, 20 de dezembro de 2009

LifeSupport : New Christian Surf Movie from Australia

Happened in this Saturday, day 19th of December at 7pm Queensland time.

LifeSupport World Premiere went at Twin Towns Services Club on the Gold Coast


JC Underground Productions , Presents: LifeSupport

In association with:
JC Epidemic, Tooth and Nail Records, Solrx Sunscreen, Milne Sufboards, Christian Surfers International, Sel Surfboards, Hamo surfboards and Da Royal Order.

LifeSupport cuts through the exterior facades of the modern day surf culture and like a heart attack unveils surfings raw new skool talent.

A surfing film guaranteed to bring more then just quality entertainment, arresting it's viewers releasing them from mental enslavement. Watch it :

LIFESUPPORT TRAILER (and some) JC Underground Productions from JC Underground Productions on Vimeo.

Mick Fanning, Clay Marzo, Bobby Martinez, Joel Parkinson, Mitch Coleborne, Dean Morrison, Brent Dorrington, Jack Freestone, Taj Burrows, Mitch Crews, Dale richards, Teal Vanner, Chris Chippa Wilson, Dan Pryor, Blake Ainsworth, Asher Pacey, Josh Kerr, Bede Durbidge and any other crew that brought somin serious to the table.

Music From:
Tooth and Nail Records, Underoath, Norma Jean, Da Royal Order, Kingdom Label, Precise, Corey Red, St Matthew, Josh Garrels, White Apple Tree, The Paper And The Plane, The Mash Unit and Sharp Skills.

Email: jcundergroundproductions@gmail.com
Myspace: http://www.myspace.com/jcundergroundproductions

Website: www.jcunderground.com

Postal Address: PO Box 808 Port Macquarie Post Shop, NSW 2444

Andy Sawden
JC Epidemic
0410 665 639


Christian Surfers Australia: JESUS PRO-AM - Wollongong

Wollongong, NSW - 21-22 November 2009 - Hi-Lights

The Jesus Pro-Am is a surf competition run by Christian Surfers Australia;

presented by the Bible Society NSW and Coastalwatch.

The comp is a 3-part series (Manly, Coffs Harbour & Wollongong)

•JESUS PRO-AM 2009 - Hi-Lights

•Christian Surfers Australia
Website: http://www.christiansurfers.com.au

•Bible Society New South Wales
Website: http://www.biblesocietynsw.com.au

•Coastal Watch
Website: http://www.coastalwatch.com

website: http://manly-manado.org.au

•Jesus All About Life
website: http://www.jesusallaboutlife.com.au


quinta-feira, 10 de dezembro de 2009


Tournament in Memory of Eddie Aikau

The tournament in memory of Eddie Aikau captures the heart of one of the true legends of the surf and recounts the story of his life and death in a way that can not easily forget.

Begins with a traditional Hawaiian ceremony, which opens the period of two months of waiting for a swell that makes rolling waves of 20 feet at Waimea Bay.

In Aikau's honor, the surfwear company Quiksilver sponsors the The Eddie — the Quiksilver Big Wave Invitational in Memory of Eddie Aikau at Waimea Bay. The idea of the Quiksilver Big Wave Invitational was created by Bruce Raymond and Bob McKnight.

Since its inception (Eddie Aikau's brother Clyde Aikau won the first Eddie in 1985), the tournament has only been held seven times, due to a precondition that open-ocean swells reach a minimum of 20 feet (this translates to a wave face height of over 30 feet).

The most recent tournament was in December 2004, when waves in the bay reached 30 to 50 feet (15 m) high.

The contest only invites 24 big-wave riders to participate in two rounds of competition. The event does not allow the use of jet skis to tow surfers into the waves.

In 1978, the Polynesian Voyaging Society was seeking volunteers for a 30-day, 2,500-mile (4,000 km) journey to follow the ancient route of the Polynesian migration between the Hawaiian and Tahitian island chains. At 31 years of age, Eddie Aikau joined the voyage as a crew member.

The Hokule'a left the Hawaiian islands on March 16, 1978. The double-hulled voyaging canoe developed a leak in one of the hulls and later capsized about twelve miles (19 km) south of the island of Molokai.

In an attempt to get help, Eddie Aikau made a decision that costed his life, Eddie Aikau paddled toward Lanai on his surfboard. Although the rest of the crew was later rescued by the U.S. Coast Guard, Eddie Aikau was never seen again.

Eddie Aikau , he gave his own life while trying to save the lives of their friends.

This is Awesome !!! Eddie Aikau and the sacrifice, he made.

He understood what being a true friend, give your life for the good of others.

It is no surprise when they retell the story of Eddie Aikau and our hearts are touched with respect.

There is a story in the pages of the Bible, about Jesus, who gave his life for everyone, even by those who do not know.

In Romans 5: 6-8 is written:

*6-You see, at just the right time, when we were still powerless, Christ died for the ungodly.

*7-Very rarely will anyone die for a righteous man, though for a good man someone might possibly dare to die.

*8-But God demonstrates his own love for us in this: While we were still sinners, Christ died for us."

"Eddie Would Go" , is written on the stickers and shirts.

But in the bible you will read that "JESUS WENT."

he went all the way up to the Cross for you.

•Christian Surfers International
Website: http://www.christiansurfers.net


segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Surf Session: à Guéthary avec les Christian Surfers France

Christian Surfers France are a group of surfers who have a passion for Jesus and a passion for surfing.

We attend and organise various events throughout the year including, surf contests, surf camps and an annual surf conference weekend.

Please contact us for more information.

•Christian Surfers France
Website: http://www.christiansurfers.fr


Testimonio: Timmy Curran , conocido por sus Aéreos

Timmy Curran

Timmy Curran es lejos uno de los surfistas más reconocidos de los últimos años. Su habilidad para hacer aéreos lo ha hecho destacar en el tour mundial y en muchas películas de surf.

"Hice mi primer aéreo cuando tenia doce años y estaba encarrilado en la pared con una velocidad que nunca había alcanzado, y de pronto , la contra ola chocó con la ola mientras yo golpeaba el lip y me lanzó muy alto, no sé cómo, simplemente me lanzó lejos en el aire y recuerdo estar en el aire, mirando abajo y pensando: "Estoy en el aire y mís pies están perfectamente sobre la tabla y estoy volando". Me cai , pero recuerdo que pensé , es el mejor sentimiento de surfear."

El surf le ha dado a Timmy mucho y él está encantado con lo que ser un surfista profesional le ha permitido lograr.

"El surf es la vida para mi y luego de muchos años surfeando siento amor por eso , y me pagan por viajar por el mundo y divertirme y ver lo que Dios ha creado".

Sin embargo, aprecia la creacion de Dios más allá del mero reconocimiento. Es un Cristiano comprometido, no sólo con el surf , sino con el Dios que hizo las olas.

Su familia lo ha apoyado más de lo que cualquier surfista puede pedir ; no sólo le enseñaron a conocer el mar , sino también a Dios mismo.

Timmy recuerda, "Acepté a Jesús en mi corazón cuando tenia cinco años y basicamente fueron mi mamá y mi papá sentados en el sofá conmigo simplemente explicándome todo lo que Dios ofrece y cuánto me ama y cómo si lo acepto iré al cielo. Cuando eres un niño pequeño, dices "claro, eso suena genial". Es una situación en la que no hay pérdida, no es asi?

Recuerdo que ellos me decian, no queremos obligarte así que anda, piénsalo y regresa, asi que me fui a mi habitación por cinco minutos y pensé , bueno , es tan fácil, asi que regresé y oré con ellos y desde entonces he tratado de ser lo mejor que puedo ser y vivir para Dios."

Pero Timmy se ha dado cuenta de que aunque la vida cristiana no es fácil , es el camino que lo ha llevado al mayor éxito.

"El surf , el dinero, todo lo que tengo, ni se acerca al sentimiento que me da Dios cuando estoy bien con él .Es increible", ahora , como un profesional sólido, Timmy reconoce su responsabilidad de ser un buen ejemplo y quiere dar a los demás la oportunidad de conocer a Cristo.

"Sí tienes la oportunidad de sentir algo mejor que cualquer cosa que esté allá afuera, bien puedes intentarlo y tú mismo te darás cuenta:

Dios hará cosas con tu Vida que te demostrarán que él es real , en muchas formas."

MySpace URL:


quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Biblia del Surfista para todos los Surferos del Mundo

Esta Bíblia del Surfista es solamente el comienzo de una increíble aventura con Dios.

Queremos alentarte a que te encuentres con otras personas que quizá te hayan entregado esta Biblia.

Puedes encontrar sus datos más abajo.Si quieres contactar a los surfistas cristianos de tu localidad , o si quieres conocer más acerca de Christian Surfers International , entra a

Clique abajo:

PAÍS ConTacto/Email
Argentina Magdalena Vieyra
Chile Mitch Anderson
Costa Rica Alex Valverde
El Salvador Salvador Castellanos
España Hiucif Rahim
Islas Canarias Chris Norris
México Mike Allbutt
Panamá Christian Lama
Perú Aldo Ventura
Puerto Rico Jon Foster
Venezuela Luis Gutierrez




quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Testimonio: Luciano Casillas , conocido como “El Pecas” , un Surfero Canario

Luciano Casillas

Nací en Las Palmas de Gran Canaria el 11 de marzo de 1972.Mis padres lucharon por tener una posición económica y una vida medianamente buena, y alcanzaron sus metas sociales: casa lujosa, coches , joyas , etc.

Sin embargo ,descuidaron lo más importante: cubrir las necesidades básicas de sus hijos, como amor , ternura y atención.Eso me llevó a tener una infancia con muchas carencias emocinales y a ser un chico introvertido y inclinado hacia lo prohibido.

Buscando las emociones de las cuales careci, empecé con el hachis como forma de vida.Luego, probé la cocaína y el éxtasis.

Cuando acabé el servicio militar , decidi irme lejos.Como el hijo pródigo, me fui con mi poca herencia y mi tabla a otra isla , donde desperdicié mi salud , viviendo de noche en uno de los peores lugares de Europa. Llegué a lo más bajo que se puede llegar.

Durante todo ese tiempo estuve con los mejores surferos del mundo , como Martin Potter , Matt Hoy , Timmy Curran y Kelly slater.

Luciano Casillas

Surfeé y disfruté mi surf con ellos , y cumpli el sueño de codearme y surfear con los mejores , pero mi vida era un caos.

Luciano Casillas

Dejé de surfear con patrocinadores.Llegué a estar en todos los hospitales psiquiátricos de Canarias , huyendo de todos ellos como en una pelicula de acción , con dramáticas fugas, seguidas de verdaderos cataclismos mentales. Fui perseguido por guardias civiles y municipales en mi andar esquizofrénico.

Timmy Curran

Un dia, en uno de mis encierros psiquiátricos, oí que Timmy Curran estaba surfeando en una playa de Lanzarote.Al início no me reconoció por el efecto de los medicamentos , el exceso de peso y la mala cara.

Timmy Curran

Luego, asombrado , me preguntó que me pasaba y le dije que la droga , la mala vida y mi enfermedad esquizofrénica me tenian mal , a lo que respondió simplemente: "Lee la Biblia y sigue Surfeando".

Luciano Casillas

Sólo segui ese consejo y , despues de adquirir una Biblia, leer y empezar a estudiarla, mi vida cambió hacia lo espiritual.De pronto, aparecieron dos brasileños ofreciéndome el apoyode un patrocinador por Tenerife.

Coincidentemente , sus esposas eran creyentes fervientes y me llevaron a la iglesia , donde me impactó ver a muchas personas glorificando a Jesús con todo su corazón.

Luciano Casillas

Mi caminar con el Señor fue un éxito incalculable ."La Biblia hizo que mi vida se tornara para bien. Empecé a tener una relación intima y estrecha con Dios.

Luciano Casillas

Recuperé a uno de los mejores patrocinadores de Europa y recorrí el circuito europeo.Un sueño hecho realidad. Me mantuve sin drogarme , salir de fiesta y me gozaba predicando de Jesús por toda Europa.

Al Cabo de un tiempo, recaí en los vicios y la vida desordenada, pero Dios , en su infinita fidelidad, usó a una persona para acercarme a él y no apartarme nunca más.

conocido como “El Pecas”

Finalmente , llegué a FuerteVentura , donde ahora el Señor me está usando en un hermoso ministerio llamado SurfingCell.

Hoy , sirvo al Señor con todas mis fuerzas , habiendo sido sanado por su poder de la esquizofrenia, cosa increíble para los psiquiatras.

Luciano Casillas

Tengo una familia preciosa, mi esposa y mi hijo, quienes también sirven al Creador.

Ahora animo a todos a seguir a JesuCristo, para alcanzar todos los sueños y anhelos del coraźón , porque él es el Dios de los imposibles.


sábado, 21 de novembro de 2009

Marquito Santos: SURFANDO com FÉ

Marquito Santos, um pernambucano com os dois pés e o coração no Ceará.

Tem vinte e três anos de surf, muitas trips e alguns títulos no currículum.

Um missionário da MSC (Missão Surfistas de Cristo do Brasil) e CSI (Christian Surfers International), formado em Teologia e Pastor de jovens na Igreja Presbiteriana de Fortaleza.

By Marquito Santos :

Surfando com Fé

Você se lembra do seu primeiro tubo? Eu lembro bem do meu. Cara, que momento! Que sensação era aquela? Um momento tão único que a única coisa que eu pensava era em colocar pra dentro novamente.

Lembro bem da adrenalina que rolou quando ao colocar a prancha no “trilho” pude ver a onda virando... e de repente eu já estava lá dentro. Mas também lembro do sentimento de “tudo ou nada” que vivi naquele momento, sem saber se eu iria sair.

O que realmente importava era botar pra dentro! Pois existia lá fundo do meu coração a esperança de completar a manobra.

Quando falamos de fé estamos falando exatamente dessa atitude. Botar pra dentro! Com algumas exceções, todos nós entramos nos tubos desejando sair. Isso é fé!

A Bíblia é o manual do nosso fabricante, nela encontramos uma Palavra sobre o que é fé, ela se encontra no livro de Hebreus, no capítulo 11. No primeiro verso está escrito: “A Fé é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos e a prova de que existem coisas que não podemos ver”. Isso é o que fazemos todas as vezes que entramos no mar, remamos para o outside crendo que vamos pegar boas ondas e que nos faz voltar após cada onda, mesmo nos dias sem swell, não é?

Precisamos de fé para entrar na bateria, para esperar a onda da virada (mesmo sendo ela alta, um High Score), a onda virá...a onda virá! Quantos de nós não faz essa oração a Deus: “Senhor manda a boa!”. Indepenpente da onda chegar ou não, devemos ter fé em Deus, crer que ele é bom e que sua vontade é boa.

Não fui eu quem disse isso, está lá em Hebreus Cap. 11 no verso 6: “Sem fé ninguém pode agradar a Deus, porque quem vai a ele precisa crer que ele existe e que recompensa os que procuram conhecê-lo melhor.”

Por isso, devemos buscar a Deus pelo simples fato de que ele é bom, sabe o que é melhor para nossas vidas e pode nos abençoar com a onda no fim da batera, a cura, a trip dos sonhos... mas principalmente com a vida eterna (a salvação) que está à disposição de todos através da fé no seu filho, Jesus Cristo.

“A salvação só pode ser conseguida por meio dele. Pois não há no mundo inteiro nenhum outro que Deus tenha dado aos seres humanos, por meio do qual possamos ser salvos.” Atos 4.12

Fé galera! Fé nesse Deus bom! Fé no arquiteto do universo, seu Filho, Jesus Cristo! Fé em dias melhores! Essa é a melhor maneira de entrar na batera e de viver o dia a dia...com fé!

Deus abençõe nossa semana! Boas Ondas!


domingo, 15 de novembro de 2009

Christian Surfers Australia: JESUS PRO-AM - Manly

JESUS PRO-AM: Manly 2-3 May - 2009 - Hi-Lights

Jodene Watling , comments about the surf competition called JESUS PRO-AM.

The Jesus Pro-Am is a surf competition run by Christian Surfers Australia;

presented by the Bible Society NSW and Coastalwatch.

The comp is a 3-part series (Manly, Coffs Harbour & Wollongong)

Manly: famous for ferry rides, the Corso, a buffet of international multiculturalism & the place to go for a gentle canter down the Esplanade, swiftly followed by an ice-cream.

In May 2009, the 3-part "JESUS PRO-AM" series kicked off at the uber metro Manly, drawing people from far (OTB - over the Bridge) & wide (a plethera of interstaters) to feast on a smorgasbord of surfing action, join in the community vibe & partake some of the infamous hospitality.


Next stop: Wollongong, NSW - 21-22 November 2009


•JESUS PRO-AM in Coffs Harbour 2009 - Hi-Lights

•Christian Surfers Australia
Website: http://www.christiansurfers.com.au

•Bible Society New South Wales
Website: http://www.biblesocietynsw.com.au

•Coastal Watch
Website: http://www.coastalwatch.com

website: http://manly-manado.org.au

•Jesus All About Life
website: http://www.jesusallaboutlife.com.au


sábado, 31 de outubro de 2009

Testemunho: Joca Junior, Surfista Profissional

O primeiro contato que tive com a palavra de Deus foi quando um parceiro de festas se converteu e veio falar do amor de Jesus para mim.

Ele passou um ano me evangelizando e me deu uma Bíblia de presente. Um ano depois, durante um campeonato de surf em Ubatuba, o Senhor armou para que eu ficasse no mesmo quarto com um surfista cristão: Kias de Souza.

Eu sempre viajava com a Bíblia que tinha ganhado do meu amigo. Um certo dia à noite, após o jantar, voltei para o quarto do hotel e o Kias estava lendo a Bíblia. Eu falei que também tinha uma e ele me chamou para lermos juntos; foi aí que ele leu para mim Romanos 10:9 - 'Porque, se com tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.''

ASP World Tour - Tahiti (Tchopo) - 5º Lugar

Eu contei para ele que não tinha coragem de ir à frente da Igreja, com todo mundo me olhando, para aceitar Jesus. Aí ele me falou que se eu quisesse aceitar Jesus, podia ser ali mesmo naquele quarto de hotel: eu só precisaria confessar com minha boca e crer no coração. Eu achei demais ! Fiz a oração.

Não vou dizer que mudei na mesma hora. Ainda dei muita cabeçada até compreender o plano de Deus, mas a partir daquela confissão, eu sentia o Espírito Santo trabalhando na minha vida. Até o Senhor me libertar das noitadas, bebidas, prostituição, etc..., levou mais um ano após a confissão. Mas o que eu achava que era liberdade, hoje eu sei que era escravidão, porque a Bíblia diz que 'aquele que comete pecado é escravo do pecado '.

Joca foi o papa-tudo de 96

Eu levava a vida dos sonhos para muitos. Viagens, os melhores picos de onda do planeta, sucesso, gatas, carro novo. Mas quando eu acordava, às vezes até de ressaca, o vazio estava lá. Aquilo tudo havia passado e eu tinha que preencher aquele vazio novamente. Aí vem o ciclo vicioso da busca constante da felicidade, e esse era o meu quadro.

Joca na Maresia

Mas Jesus, pela sua eterna misericórdia, quando eu realmente me converti um ano após a minha oração de entrega, me deu uma namorada cristã (BodyBoarder), me libertou dos vícios e preencheu meu coração com a paz que só Ele pode dar, a paz de verdade.

Hoje sou uma pessoa feliz, casado e bem, graças a Deus.

Faço parte dos Atletas de Cristo (Natal - RN), freqüento a Igreja Assembléia de Deus em Ponta Negra, continuo surfando todos os dias para a glória de Deus Pai e participando do Mundial de Surf.

Títulos conquistados:
*Campeão Estadual RN - Open, 1988
*Campeão Estadual RN - Pro-Am, 1988
*Campeão Brasileiro Amador, 1989
*Vice-Campeão Carioca Profissional - Limão Brahma, Circuito 1995
*Campeão - Circuito Paulista Profissional, 1996
*Campeão Brasileiro Profissional, 1996
*Terceiro Colocado no Mundial WQS (World Qualifing Series), 1996

Outros Eventos Internacionais que venci:

*Pantin' Classic 93 (Espanha)
*Cape Town Pro 91 (África do Sul)
*Neill World Challenge 96 (Japão)
*Fine Magazine 96 (Japão)
*Nescau Surf / Torres 96 e Rio Surf Pro / Barra 96 (Brasil)


Testemunho: Dadá Figueiredo, Surfista Radical

Top 16 - ABRASP de 1988

Não conquistei muitos títulos, mas pelas manobras que fazia nas ondas era o mais ousado, o mais radical surfista. Enquanto o pessoal se enchia de medo de cair da prancha, eu não tinha temor de coisa nenhuma: arriscava tudo! Era como um showman. Quando chegava a hora da minha bateria, todo o mundo corria, exclamando: “É a bateria do Dadá! Ele vai disputar agora!” Havia uma competição específica para ver quem faria a manobra mais radical, que eu ganhava sempre – isso sempre antes das finais dos campeonatos.

Em 1989, fiquei em 5º lugar no Campeonato Mundial disputado no Havaí e também fui campeão carioca. Em 1992 ganhei o campeonato brasileiro. Estava sempre entre os 16 melhores do Brasil e do Rio de Janeiro, conhecidos como Top Sixteen. Muita gente não tinha dúvida de que eu poderia fazer frente aos surfistas estrangeiros. Desfrutava bastante fama, e também, de certa forma, o respeito dos próprios competidores.

Era uma pessoa muito visada, pois estava sempre envolvido com muita bagunça. Fui preso uma vez, chegando num campeonato em Florianópolis (SC) às sete horas da manhã, voltando da delegacia. Logo no dia seguinte á estava eu no jornal... Por ocasião da entrega de prêmios aparecia sempre bêbado, xingando com a maior ousadia todo mundo. Enfim, era um surfista de quem muita gente gostava, muitos odiavam.

Competia na África do Sul, nos Estados Unidos, na Europa e no Brasil. Em 1990 me tornei o surfista mais bem pago do país. Ganhava dinheiro nos campeonatos, e como já era um dos 16 melhores, entrava ganhando bem.

Isso porque os 32 primeiros no campeonato já entravam ganhando. Contava com o dinheiro dos patrocínios e também da premiação. Além disso fazia pranchas. Tinha uma grife, e minha condição de vida já era boa. Quanto às viagens, os patrocínios bancavam tudo; todo mês eu estava viajando. Quando saía da água a mídia já vinha em cima de mim: “Dadá! Dadá!”...

A minha marca – necrose social – já estava sendo imitada em Santos e no Nordeste. Dadá: o mais radical, punk, irreverente, jovem, rebelde, contestador, que adotava diversos sinais exteriores de provocações, por completo desprezo aos valores estabelecidos pela sociedade. Na verdade, aonde eu fosse tinha em meu encalço uma legião de seguidores para o mal... Muitos queriam tirar fotos comigo. Sabendo que eu bebia, iam se chegando, me chamando para beber. Às vezes acontecia de me ver rodeando de muita gente maluca...

A minha vida no Surf só começou porque eu viajava com meu pai, e nós íamos muito para a beira de praia. Ele era diretor do Camping Club do Brasil. Ficávamos muito ali na Barra, num camping situado bem na beira da praia, que hoje nem existe mais. Com apenas 8 anos tentava ficar de pé na minha prancha de isopor. Com 11 anos ganhei do meu pai minha primeira prancha. Contudo depois não tinha mais dinheiro para comprar, razão por que comecei a consertar e a fazer pranchas.

Quando adolescente via meu pai brigando com a minha mãe. Ele era alcoólatra. Uma vez, saiu à noite e chegou no outro dia, batendo então demais nela. Cheguei a vê-lo tirar sangue da minha mãe. Cansado de suportar tantas brigas do meu pai passei a gostar muito de ir para a rua, e ao fazer isso comecei a cheirar cola. Não sei como descobri que cheirar cola dava onda. Passei a cheirar cola de sapateiro, cloreto de metileno, éter, benzina etc.

Tinha muitas alucinações, resultado de assistir a tantos problemas na família e ansiar fugir a eles. A primeira vez que tive curiosidade de beber aconteceu por querer descobrir a razão pela qual meu pai bebia.

Instigado pela curiosidade de saber o que acontecia com ele comecei a misturar vinho com soda e cerveja. Uma ocasião, numa festinha, tomei o maior porre, sendo obrigado a ir para o hospital e tomar glicose. A partir dali, sempre que bebia morria de medo de apagar. No entanto, à medida que ia surfando ia me dando muito bem nos campeonatos.

Em razão disso pensei: “É melhor eu parar de cheirar cola, porque isso vai acabar me atrapalhando... Estou começando a ganhar um dinheirinho, e estou gostando...” No entanto, quando acordava cedo e ia tomar café, já era aquela barra: meu pai reclamando de mim, falando contra todo mundo, um horror! O jeito então, sem pensar nas drogas, era ficar na praia o dia inteiro, só voltando para casa lá pelas 4, 5 horas da tarde. Nesse tempo eu tinha meus 17, 18 anos.

A Barra da Tijuca era então muito deserta. Eu via gente fumando maconha, roubando carro... Comecei a me misturar com esse pessoal. Só que eu não gostava de fumar maconha; meu negócio era surfar mesmo. No entanto, quando participava de umas festinhas acabava bebendo, e muito. Contudo no dia seguinte lá estava eu na praia. As pessoas me avisavam: “Você vai virar um alcoólatra, cara...” Mas eu não dava a menor bola...

E acabei virando alcoólatra mesmo!

Tudo começou com uma festinha aqui no final de semana, outra ali, outra acolá... Entrava de penetra nas festas, e fui gostando cada vez mais de ficar saindo. Minha vida então passou a ser: surf de dia, e festa à noite, sempre bebendo. Resultado: aos poucos fui virando um verdadeiro alcoólatra. Levou cerca de 10 anos para eu começar a beber; depois de 10 anos passei a beber durante a semana; em todos os encontros sociais e entrega de prêmios eu tinha que estar alcoolizado.

Que horror: no tempo que teoricamente seria o auge da minha carreira, eu estava sempre alcoolizado. Ganhava o campeonato, vindo daí fama, televisão, o jornal e todo mundo enchendo a minha bola. Sucesso total! Entretanto, quando tudo chegava ao fim eu sentia um vazio enorme. Resultado: corria para o álcool. E quando eu perdia as competições? Por não saber lidar com o sentimento de perda, fatalmente bebia também. Em resumo: estava sempre afogando no álcool os meus sentimentos, a minha triste realidade. Não fumava maconha porque não gostava... De repente me via dominado por uma enorme preguiça; então, com o passar do tempo fui achando que estava velho, acabado, sem forças, morto, e até mesmo sem vontade de competir – aquilo que mais adorava fazer na vida...

Em 1990 eu, que ia sempre a shows punk, levei 12 facadas! Andava no meio dessas gangues. Sempre gostei do tipo de som pesado mesmo... Idolatrava essas bandas. Até hoje não sei como eu não morri... Foi incrível... Passei então a cheirar cocaína junto com álcool.

Depois usei também ácido e outros tipos de droga. E, claro, brigava com os outros surfistas no dia... De 1992 a 1997 foi só vício. Foi quando tive que vender dois terrenos para poder continuar cheirando cocaína. A loja fechou e fui vendendo tudo que tinha, a fim de comprar a droga maldita. As coisas foram acabando, porque não entrava dinheiro. E fiquei realmente na pior...

A fama? O dinheiro? A galera? fiquei sozinho, meu camarada!...

Dali a pouco estava surtando. Não tinha jeito mesmo! Estava louco, louco varrido! Quebrava coisas dentro de casa, como televisão, pichava paredes com coisas horríveis, desenhos espantosos, coisas esquisitas, uma doideira!

Foi nessa fase negra que teve início minha vida ao lado da minha esposa.

Eu estava então usando a cocaína direto. Ela participou, pois, dos piores anos da minha vida. Acabei internado dois meses e três semanas.

Fiquei mais de um anos fazendo terapia, indo a grupos de AA (Alcoólicos Anônimos) e NA (Narcóticos Anônimos). E vivia triste, porque no fundo já não queria usar drogas. Só que não conseguia evitar. De dois em dois meses voltava a usar. A terapia não funcionou. E eu começara a voltar aos campeonatos... Estava mesmo precisando mudar...

Dadá & Bita

E foi aí, num campeonato em Florianópolis (SC), que vi o Bita, outro surfista que fazia muito tempo era famoso. Ele estava de uma onda diferente da minha... Era um lance legal, doido também, mas onde não rolava droga, bebida, vício, tristeza, ódio, doideira, nada disso. Ele falava de Jesus...

Imagine só: eu Dadá Figueiredo, o cara mais louco da época, ouvindo um outro cara completamente louco falando de Jesus, amor e coisas desse tipo!...

Wagner Pupo , Binho Nunes , Jojó de Olivença , Dadá Figueiredo

Depois o Jojó, outro surfista campeão, também deu um testemunho... Aí o cara perguntou quem gostaria de aceitar a Jesus, e eu aceitei. Queria mudar de vida; topava qualquer parada. E foi o que eu fiz. Saí daquela reunião e usei droga de novo. No entanto, três dias depois experimentei uma sensação de arrependimento como jamais experimentei em toda a minha vida! Era algo diferente, mas eu não conseguia entender o quê... Voltei para casa e quase me internei de novo.

Tive uma baita recaída no Rio, e minha esposa me disse que eu tinha que voltar a me internar, ou ela não moraria mais comigo se eu continuasse daquele jeito... Até que num determinado dia, quem encontro no calçado? O Manga! Um grande amigo do Bita, que estava me procurando. Ele me ajudou muito. Comecei a visitar uma comunidade cristã. Comprei um livro cristão e fui para o Panamá, a fim de surfar e fazer uma matéria para uma revista. Aquele lugar tinha umas ondas perfeitas... O tal livro falava sobre a vida cristã e um novo padrão de comportamento. Eu o li umas três vezes, e fui tocado por Deus. Então, quando eu voltei para o Brasil me tornei um cristão de verdade.

Comecei a me sentir muito bem. Até disse á minha mulher: “É melhor do que a terapia!” E com o tempo fui largando tudo. Nunca mais voltei para o NA. Depois larguei o terapeuta, que disse: “Você continua assim porque está bem, e não sai mais...”

Que foi feito da minha vida doida? Tudo, tudo mudou de verdade. Larguei a droga, larguei a bebida, larguei a doideira!

Dadá Figueiredo e sua esposa Renata

A relação com a minha esposa mudou completamente. Eu batia muito nela, e vivia traindo-a, mas com o tempo Deus foi restaurando tudo. Hoje estamos com três filhos. Quando ela me viu ficando legal se entregou a Jesus rapidinho! Ela viu como eu estava mal, me prostituindo para usar cocaína, tomando álcool com café, álcool de todo jeito e a toda hora, em todo os lugares, com as pessoas mais doidas.

E ainda: se em três dias eu não cheirasse a cocaína, ficava muito louco. Eu xingava os patrocinadores porque não me pagavam, e outros que me haviam mandado embora em razão de minhas atitudes. Numa entrega de prêmios, o ambiente lotado, gritei: “Morte aos parasitas!” Pois foi aí mesmo que a galera me idolatrou mais ainda... Contudo toda essa loucura acabou quando Jesus entrou na minha vida.

Meu pai já faleceu, mas todos os domingos eu visito a minha mãe... Eu havia perdido o sentido de relação. No entanto Deus está restaurando a minha vida emocional, financeira e espiritual. Até a minha sogra recebeu a Jesus!

Hoje viajo com a minha banda para dar testemunho, tocar em lugares que funcionam como as clínicas. Em alguns deles as pessoas dizem: “Dadá Figueiredo vai tocar aqui...” Eu não digo nada que se trata de algo cristão. Então, quando a Banda Aliança Incorruptível chega e começa a falar de Jesus, ninguém entende nada... Todo ano fazemos o Night Surf. Já é o terceiro ano, e sempre aparece gente lá que me ouve falar de Jesus, e do milagre da minha libertação das drogas e a transformação na minha forma de pensar. Também da restauração que ele operou na minha vida no meu casamento.

Dadá e sua Família

O terapeuta de casais que consultávamos nos disse que o casamento não tinha mais jeito, porque eu estava ficando louco... Só que Deus é especialista em fazer tudo que está estragado ficar muito bom!

Vivo agora uma nova fase, como um novo homem, com novas ondas. Inclusive minha vida financeira está sendo restaurada. Estou recomeçando a fazer roupas e pranchas. Estou com a minha banda e com esse projeto da Escolinha de Surf em frente à minha comunidade cristã – que é um campo de evangelismo meu. Sou um novo homem, e tudo mesmo, está hoje nas mãos de Deus!